• Serviço de Urgência e Emergência do Hospital da Restauração Open or Close

    Número do Processo: 0807438-0
    Conselheiro Relator: Marcos Coelho Loreto
    Unidade Interessada: Fundo Estadual de Saúde
    Realização da Avaliação: 2009

     
    O Hospital da Restauração é o maior hospital de urgência e emergência do Nordeste, com capacidade instalada de 581 leitos. O serviço de urgência e emergência de adultos possui capacidade para 90 leitos. O HR realizou, no ano de 2008, uma média de 7.348 atendimentos mensais.
     
    É referência estadual para pacientes vítimas de politraumatismo, pacientes de alta complexidade e pacientes neurológicos. Possui também como forte característica o acesso universal aos seus serviços, atendendo de forma gratuita aos indivíduos de todas as classes sociais. O objeto desta auditoria está focado no serviço de urgência e emergência do HR, no setor de diagnóstico por imagem, no bloco cirúrgico e nas ferramentas de planejamento utilizadas pela gestão do Hospital.
     
    Para a verificação desses aspectos, a auditoria envolveuquatroquestões de auditoria, a primeira de que forma a organização do serviço de urgência e emergência impacta no atendimento aos pacientes que nele ingressa; a segunda, como os serviços de apoio diagnóstico por imagem influenciam no tempo médio de permanência dos pacientes e no índice de renovação de leitos do hospital; a terceira, qual a situação de infraestrutura e dos indicadores de produção e de produtividade no centro cirúrgico; e por último, como a instituição se utiliza de ferramentas de planejamento, acompanha resultados e trabalha na perspectiva da melhoria do desempenho.



    Relatório | Auditoria
    Decisão | Auditoria
    Resumo | Auditoria
  • Política Estadual de Urgência e Emergência Open or Close

    Número do Processo: 0804896-4
    Conselheiro Relator: Marcos Coelho Loreto
    Unidade Interessada: Fundo Estadual de Saúde
    Realização da Avaliação: 2009


    Para estruturação dos sistemas de atenção às urgências estaduais, a Política Nacional de Atenção às Urgências estabelece os componentes fundamentais para estruturação que são a implementação de estratégias promocionais de qualidade de vida que busquem identificar os determinantes e condicionantes das urgências; a organização de redes regionais de atenção integral às urgências que contenham os componentes: Pré-Hospitala Fixo, Pré-Hospitalar Móvel, Hospitalar e Pós-Hospitalar; a instalação e operação das Centrais de Regulação Médica das Urgências, integradas ao Complexo Regulador da Atenção no SUS; e a capacitação e educação continuada das equipes de saúde de todos os âmbitos da atenção.

    O principal objetivo desta auditoria foi levantar os principais fatores estruturantes e intervenientes na Política Estadual de Emergência e Urgência que contribuem para sobrecarga dos serviços de urgência e emergência dos cincos grandes hospitais públicos estaduais da Região Metropolitana do Recife. Para a verificação desses aspectos, a abordagem da auditoria envolveu cinco questões: a primeira examinou se a Política Estadual de Urgência e Emergência está em conformidade com a Política Nacional de Atenção às Urgências; a segunda analisou se os níveis de consultas da atenção básica e dos leitos hospitalares ofertados pelos municípios da RMR são suficientes a luz da Portaria GM/MS n° 1.101/2002; a terceira avaliou se são resolutas as ações da atenção primária e das unidades não-hospitalares de atenção às urgências; a quarta analisou se os atendimentos dos casos agudos de média complexidade proveniente de usuários residentes nos municípios da RMR impactam as grandes emergências públicas do Estado; a quinta avaliou o desempenho das unidades hospitalares da I GERES a partir de alguns indicadores.



    Relatório | Auditoria
    Decisão | Auditoria
    Resumo | Auditoria
  • Avaliação da Assistência à Saúde Materna na Unidade de Sáude da Família - Petrolina Open or Close

    Número do Processo: 1005679-8

    Conselheiro Relator: Ricardo Rios

    Unidade Interessada: Secretaria Municipal de Saúde de Petrolina

    Realização da Avaliação: 2015

     

    A Portaria do Ministério da Saúde n° 648/GM, de 28/03/2006, instituiu a Política Nacional de Atenção Básica (PNAB), operacionalizada pela Estratégia de Saúde da Família, que pretende garantir direitos de cidadania e melhoria da qualidade de vida da população. A atenção primária é utilizada como referência para a organização dos serviços de saúde realizados nos municípios e para a promoção da saúde dentro dos princípios e diretrizes estabelecidos pelo SUS. Apesar dos avanços promovidos pela PNAB, a Região do Nordeste apresenta, historicamente, indicadores sociais de saúde desfavoráveis, quando comparados com a média do país.

    A ocorrência de óbito materno é uma das mais graves violações dos direitos humanos das mulheres, pois se trata de uma tragédia evitável em 92% dos casos. O objeto desta auditoria operacional é a avaliação das ações para assistência à saúde materna realizadas nas Unidades de Saúde da Família (USFs) das regiões de saúde do Estado de Pernambuco onde apresentam os maiores índices de mortalidade materna. O principal objetivo desta auditoria foi avaliar a qualidade da assistência ao pré-natal prestada pela atenção básica do município de Petrolina, com foco na classificação de risco das gestantes e seus procedimentos para assistência, nos procedimentos adotados no pré-natal, na assiduidade dos profissionais médicos das equipes de saúde da família e na estrutura física mínima preconizada pelo Ministério da Saúde (MS).

    Para a verificação desses aspectos, a equipe de auditoria se utilizou de pesquisa documental e bibliográfica, análise de dados e séries históricas do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS), entrevistas realizadas com enfermeiras das diversas equipes de saúde da família, estudo de legislação específica e relatórios gerenciais, análise de registros do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES) e análises estatísticas.




    Relatório | Auditoria
    Decisão | Auditoria
  • Avaliação da Assistência à Saúde Materna na Unidade de Sáude da Família – Santa Maria da Boa Vista Open or Close

    Número do Processo: 1005680-4

    Conselheiro Relator: Teresa Duere

    Unidade Interessada: Secretaria Municipal de Saúde de Santa Maria da Boa Vista

    Realização da Avaliação: 2014

     

    A Portaria do Ministério da Saúde n° 648/GM, de 28/03/2006, instituiu a Política Nacional de Atenção Básica (PNAB), operacionalizada pela Estratégia de Saúde da Família, que pretende garantir direitos de cidadania e melhoria da qualidade de vida da população. A atenção primária é utilizada como referência para a organização dos serviços de saúde realizados nos municípios e para a promoção da saúde dentro dos princípios e diretrizes estabelecidos pelo SUS. Apesar dos avanços promovidos pela PNAB, a Região do Nordeste apresenta, historicamente, indicadores sociais de saúde desfavoráveis, quando comparados com a média do país.

    A ocorrência de óbito materno é uma das mais graves violações dos direitos humanos das mulheres, pois se trata de uma tragédia evitável em 92% dos casos. O objeto desta auditoria operacional é a avaliação das ações para assistência à saúde materna realizadas nas Unidades de Saúde da Família (USFs) das regiões de saúde do Estado de Pernambuco onde apresentam os maiores índices de mortalidade materna. O principal objetivo desta auditoria foi avaliar a qualidade da assistência ao pré-natal prestada pela atenção básica do município de Santa Maria da Boa Vista, com foco na classificação de risco das gestantes e seus procedimentos para assistência, nos procedimentos adotados no pré-natal, na assiduidade dos profissionais médicos das equipes de saúde da família e na estrutura física mínima preconizada pelo Ministério da Saúde (MS).

    Para a verificação desses aspectos, a equipe de auditoria se utilizou de pesquisa documental e bibliográfica, análise de dados e séries históricas do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS), entrevistas realizadas com enfermeiras das diversas equipes de saúde da família, estudo de legislação específica e relatórios gerenciais, análise de registros do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES) e análises estatísticas.




    Relatório | Auditoria
    Decisão | Auditoria
  • Avaliação da Assistência à Saúde Materna na Unidade de Sáude da Família - Salgueiro Open or Close

    Número do Processo: 1006563-5

    Conselheiro Relator: Ruy Ricardo

    Unidade Interessada: Secretaria Municipal de Saúde de Salgueiro

    Realização da Avaliação: 2015

     

    A Portaria do Ministério da Saúde n° 648/GM, de 28/03/2006, instituiu a Política Nacional de Atenção Básica (PNAB), operacionalizada pela Estratégia de Saúde da Família, que pretende garantir direitos de cidadania e melhoria da qualidade de vida da população. A atenção primária é utilizada como referência para a organização dos serviços de saúde realizados nos municípios e para a promoção da saúde dentro dos princípios e diretrizes estabelecidos pelo SUS. Apesar dos avanços promovidos pela PNAB, a Região do Nordeste apresenta, historicamente, indicadores sociais de saúde desfavoráveis, quando comparados com a média do país.

    A ocorrência de óbito materno é uma das mais graves violações dos direitos humanos das mulheres, pois se trata de uma tragédia evitável em 92% dos casos. O objeto desta auditoria operacional é a avaliação das ações para assistência à saúde materna realizadas nas Unidades de Saúde da Família (USFs) das regiões de saúde do Estado de Pernambuco onde apresentam os maiores índices de mortalidade materna. O principal objetivo desta auditoria foi avaliar a qualidade da assistência ao pré-natal prestada pela atenção básica do município de Salgueiro, com foco na classificação de risco das gestantes e seus procedimentos para assistência, nos procedimentos adotados no pré-natal, na assiduidade dos profissionais médicos das equipes de saúde da família e na estrutura física mínima preconizada pelo Ministério da Saúde (MS).

    Para a verificação desses aspectos, a equipe de auditoria se utilizou de pesquisa documental e bibliográfica, análise de dados e séries históricas do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS), entrevistas realizadas com enfermeiras das diversas equipes de saúde da família, estudo de legislação específica e relatórios gerenciais, análise de registros do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES) e análises estatísticas.




    Relatório | Auditoria
    Decisão | Auditoria
  • Avaliação da Assistência à Saúde Materna na Unidade de Sáude da Família – Lagoa Grande Open or Close

    Número do Processo: 1005150-8

    Conselheiro Relator: Luiz Arcoverde

    Unidade Interessada: Secretaria Municipal de Saúde de Lagoa Grande

    Realização da Avaliação: 2014

     

    A Portaria do Ministério da Saúde n° 648/GM, de 28/03/2006, instituiu a Política Nacional de Atenção Básica (PNAB), operacionalizada pela Estratégia de Saúde da Família, que pretende garantir direitos de cidadania e melhoria da qualidade de vida da população. A atenção primária é utilizada como referência para a organização dos serviços de saúde realizados nos municípios e para a promoção da saúde dentro dos princípios e diretrizes estabelecidos pelo SUS. Apesar dos avanços promovidos pela PNAB, a Região do Nordeste apresenta, historicamente, indicadores sociais de saúde desfavoráveis, quando comparados com a média do país.

    A ocorrência de óbito materno é uma das mais graves violações dos direitos humanos das mulheres, pois se trata de uma tragédia evitável em 92% dos casos. O objeto desta auditoria operacional é a avaliação das ações para assistência à saúde materna realizadas nas Unidades de Saúde da Família (USFs) das regiões de saúde do Estado de Pernambuco onde apresentam os maiores índices de mortalidade materna. O principal objetivo desta auditoria foi avaliar a qualidade da assistência ao pré-natal prestada pela atenção básica do município de Lagoa Grande, com foco na classificação de risco das gestantes e seus procedimentos para assistência, nos procedimentos adotados no pré-natal, na assiduidade dos profissionais médicos das equipes de saúde da família e na estrutura física mínima preconizada pelo Ministério da Saúde (MS).

    Para a verificação desses aspectos, a equipe de auditoria se utilizou de pesquisa documental e bibliográfica, análise de dados e séries históricas do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS), entrevistas realizadas com enfermeiras das diversas equipes de saúde da família, estudo de legislação específica e relatórios gerenciais, análise de registros do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES) e análises estatísticas.




    Relatório | Auditoria
    Decisão | Auditoria
  • Avaliação da Assistência à Saúde Materna na Unidade de Sáude da Família - Ouricuri Open or Close

    Número do Processo: 1006564-7

    Conselheiro Relator: Ruy Ricardo

    Unidade Interessada: Secretaria Municipal de Saúde de Ouricuri

    Realização da Avaliação: 2014

     

    A Portaria do Ministério da Saúde n° 648/GM, de 28/03/2006, instituiu a Política Nacional de Atenção Básica (PNAB), operacionalizada pela Estratégia de Saúde da Família, que pretende garantir direitos de cidadania e melhoria da qualidade de vida da população. A atenção primária é utilizada como referência para a organização dos serviços de saúde realizados nos municípios e para a promoção da saúde dentro dos princípios e diretrizes estabelecidos pelo SUS. Apesar dos avanços promovidos pela PNAB, a Região do Nordeste apresenta, historicamente, indicadores sociais de saúde desfavoráveis, quando comparados com a média do país.

    A ocorrência de óbito materno é uma das mais graves violações dos direitos humanos das mulheres, pois se trata de uma tragédia evitável em 92% dos casos. O objeto desta auditoria operacional é a avaliação das ações para assistência à saúde materna realizadas nas Unidades de Saúde da Família (USFs) das regiões de saúde do Estado de Pernambuco onde apresentam os maiores índices de mortalidade materna. O principal objetivo desta auditoria foi avaliar a qualidade da assistência ao pré-natal prestada pela atenção básica do município de Ouricuri, com foco na classificação de risco das gestantes e seus procedimentos para assistência, nos procedimentos adotados no pré-natal, na assiduidade dos profissionais médicos das equipes de saúde da família e na estrutura física mínima preconizada pelo Ministério da Saúde (MS).

    Para a verificação desses aspectos, a equipe de auditoria se utilizou de pesquisa documental e bibliográfica, análise de dados e séries históricas do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS), entrevistas realizadas com enfermeiras das diversas equipes de saúde da família, estudo de legislação específica e relatórios gerenciais, análise de registros do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES) e análises estatísticas.




    Relatório | Auditoria
    Decisão | Auditoria
  • Avaliação da Assistência à Saúde Materna na Unidade de Sáude da Família - Bodocó Open or Close

    Número do Processo: 1005678-6

    Conselheiro Relator: Teresa Duere

    Unidade Interessada: Secretaria Municipal de Saúde de Bodocó

    Realização da Avaliação: 2014

     

    A Portaria do Ministério da Saúde n° 648/GM, de 28/03/2006, instituiu a Política Nacional de Atenção Básica (PNAB), operacionalizada pela Estratégia de Saúde da Família, que pretende garantir direitos de cidadania e melhoria da qualidade de vida da população. A atenção primária é utilizada como referência para a organização dos serviços de saúde realizados nos municípios e para a promoção da saúde dentro dos princípios e diretrizes estabelecidos pelo SUS. Apesar dos avanços promovidos pela PNAB, a Região do Nordeste apresenta, historicamente, indicadores sociais de saúde desfavoráveis, quando comparados com a média do país.

    A ocorrência de óbito materno é uma das mais graves violações dos direitos humanos das mulheres, pois se trata de uma tragédia evitável em 92% dos casos. O objeto desta auditoria operacional é a avaliação das ações para assistência à saúde materna realizadas nas Unidades de Saúde da Família (USFs) das regiões de saúde do Estado de Pernambuco onde apresentam os maiores índices de mortalidade materna. O principal objetivo desta auditoria foi avaliar a qualidade da assistência ao pré-natal prestada pela atenção básica do município de Bodocó, com foco na classificação de risco das gestantes e seus procedimentos para assistência, nos procedimentos adotados no pré-natal, na assiduidade dos profissionais médicos das equipes de saúde da família e na estrutura física mínima preconizada pelo Ministério da Saúde (MS).

    Para a verificação desses aspectos, a equipe de auditoria se utilizou de pesquisa documental e bibliográfica, análise de dados e séries históricas do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS), entrevistas realizadas com enfermeiras das diversas equipes de saúde da família, estudo de legislação específica e relatórios gerenciais, análise de registros do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES) e análises estatísticas.




    Relatório | Auditoria
    Decisão | Auditoria
  • Avaliação da Assistência à Saúde Materna na Unidade de Sáude da Família - Ipubi Open or Close

    Número do Processo: 1006565-9

    Conselheiro Relator: Carlos Porto

    Unidade Interessada: Secretaria Municipal de Saúde de Ipubi

    Realização da Avaliação: 2014

     

    A Portaria do Ministério da Saúde n° 648/GM, de 28/03/2006, instituiu a Política Nacional de Atenção Básica (PNAB), operacionalizada pela Estratégia de Saúde da Família, que pretende garantir direitos de cidadania e melhoria da qualidade de vida da população. A atenção primária é utilizada como referência para a organização dos serviços de saúde realizados nos municípios e para a promoção da saúde dentro dos princípios e diretrizes estabelecidos pelo SUS. Apesar dos avanços promovidos pela PNAB, a Região do Nordeste apresenta, historicamente, indicadores sociais de saúde desfavoráveis, quando comparados com a média do país.

    A ocorrência de óbito materno é uma das mais graves violações dos direitos humanos das mulheres, pois se trata de uma tragédia evitável em 92% dos casos. O objeto desta auditoria operacional é a avaliação das ações para assistência à saúde materna realizadas nas Unidades de Saúde da Família (USFs) das regiões de saúde do Estado de Pernambuco onde apresentam os maiores índices de mortalidade materna. O principal objetivo desta auditoria foi avaliar a qualidade da assistência ao pré-natal prestada pela atenção básica do município de Ipubi, com foco na classificação de risco das gestantes e seus procedimentos para assistência, nos procedimentos adotados no pré-natal, na assiduidade dos profissionais médicos das equipes de saúde da família e na estrutura física mínima preconizada pelo Ministério da Saúde (MS).

    Para a verificação desses aspectos, a equipe de auditoria se utilizou de pesquisa documental e bibliográfica, análise de dados e séries históricas do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS), entrevistas realizadas com enfermeiras das diversas equipes de saúde da família, estudo de legislação específica e relatórios gerenciais, análise de registros do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES) e análises estatísticas.




    Relatório | Auditoria
    Decisão | Auditoria