O conselheiro Ranilson Ramos autorizou o TCE a fazer uma auditoria especial nas contas do JaboatãoPrev (o fundo previdenciário dos servidores públicos municipais), atendendo a uma solicitação feita pelo prefeito Anderson Ferreira. Ramos é o relator das contas do município do exercício financeiro de 2017.

O pedido foi encaminhado ao procurador geral do Ministério Público de Contas, Cristiano Pimentel, que após análise preliminar feita na documentação apresentada pelo prefeito constatou indícios de irregularidades na movimentação financeira das contas previdenciárias.

A Prefeitura possui dois fundos de previdência e segundo o procurador do TCE houve transferência de recursos de um para outro, para bancar o pagamento de aposentados, “e isso precisa ser aprofundado”.

Pelas contas do atual prefeito, foram usados irregularmente de um dos fundos que não poderia ser movimentado, entre agosto e dezembro do ano passado, R$ 15,4 milhões para pagamento de aposentados e pensionistas.

Assessores do ex-prefeito Elias Gomes alegam que houve apenas uma “operação administrativo-contábil” para honrar a folha dos inativos num momento da crise e que considera importante a realização da auditoria para que os fatos sejam esclarecidos.

Gerência de Jornalismo (GEJO), 03/03/2017