O vice-presidente do TCE, conselheiro Marcos Loreto, representou o presidente Carlos Porto em reunião que se realizou na sede do TSE, em Brasília, na última terça-feira (28), com o presidente Gilmar Mendes, para tratar da prestação de contas de partidos políticos cujos processos estão em fase de prescrição. Também participaram da reunião o presidente do TCU, ministro Raimundo Carreiro, o presidente da Atricon, conselheiro Valdecir Pascoal (TCE-PE) e cerca de 20 presidentes de Tribunais de Contas estaduais e municipais.

Segundo Marcos Loreto, o ministro Gilmar Mendes pediu a colaboração dos TC’s para fiscalizar as contas das agremiações partidárias após reconhecer que a Justiça Eleitoral não dispõe de mão de obra qualificada para execução desse tipo de trabalho. “Achei positiva essa atitude do ministro porque de alguma forma os Tribunais de Contas irão trabalhar em parceria com a Justiça Eleitoral numa área em que temos absoluta qualificação”, disse o conselheiro Marcos Loreto.

Ele disse ter ficado decidido na reunião que os autos serão digitalizados pelo TSE e distribuídos aos TC’s pela Atricon e pelo TCU, e que o prazo para a conclusão dos trabalhos será dezembro deste ano.

“Nossos servidores têm a expertise necessária para fazer este tipo de análise, de modo que, com apoio de todos os nossos presidentes, temos como atender, prontamente, esta convocação feita pela Justiça Eleitoral. Será uma importante contribuição dos Tribunais de Contas à Justiça Eleitoral e à democracia brasileira”, disse o conselheiro Valdecir Pascoal.

Gerência de Jornalismo (GEJO), 29/03/2017