Saber administrar o dinheiro, controlar o orçamento e planejar o futuro não é tarefa das mais fáceis, principalmente para quem está dando os primeiros passos na vida profissional. Os estagiários do Tribunal de Contas tiveram nesta sexta-feira (26) a oportunidade de aprofundar os conhecimentos nesta área e se preparar para uma próxima etapa, o ingresso no mercado de trabalho e a gestão de finanças pessoais.    

A equipe da Divisão de Acompanhamento e Desenvolvimento de Pessoas (DADP) promoveu uma palestra com o economista e analista do Banco Central, Fábio José Ferreira da Silva, que falou sobre a importância do planejamento e do controle financeiro, como forma de garantir um futuro mais estável. "A ideia de promover esse encontro com os estagiários surgiu durante um módulo do Programa Atividade, voltado para os servidores do TCE que estão prestes a se aposentar", afirmou Verônica Branco, da DADP, uma das organizadoras do evento. "Durante uma palestra sobre o tema, os servidores mostraram a importância de discutir a gestão de finanças, não só no período próximo à aposentadoria, mas principalmente no início da carreira profissional, de modo a permitir que os jovens se preparem melhor para o futuro, sabendo administrar e controlar o dinheiro", disse ela. "Talvez agora eles não entendam, mas quando se tornarem profissionais vão dar valor a essas dicas", concluiu Verônica.

A estagiária Valéria Moura, da Divisão de Contas de Autarquias e Fundações (DIAF), concorda. "Esses ensinamentos vão ajudar muito ao longo da construção da nossa carreira profissional. Excelente iniciativa", disse ela.

APRESENTAÇÃO - Durante o encontro, Fábio Ferreira ressaltou a importância de saber diferenciar os desejos e as necessidades pessoais. “É essencial manter o equilíbrio e desenvolver a responsabilidade antes e durante o processo de escolha, dosando os aspectos emocionais e racionais”, acrescentou. De acordo com o economista, normalmente a emoção está associada a fatores voltados à diversão e ao consumismo, práticas saudáveis, desde que não comprometam a saúde financeira do indivíduo ou exerçam um papel condicional para o alcance de sua felicidade. A razão, por sua vez, está diretamente ligada às necessidades básicas e reais do ser humano.

O planejamento surge como etapa fundamental para o correto gerenciamento financeiro, possibilitando a conquista de objetivos. Nesse processo, o indivíduo deve tomar como ponto de partida a elaboração de um orçamento que reflita a sua realidade atual, a partir do qual será possível entender os seus hábitos de consumo, definir prioridades e projetos, organizar a vida financeira, administrar imprevistos e consumir de forma contínua e consciente.

Isso ocorre a medida que as receitas e despesas são registradas, estimadas e categorizadas, permitindo avaliá-las e possibilitando agir de modo corretivo e preventivo. Quando não, a impulsividade e o descontrole passam a administrar os gastos pessoais, geralmente levando ao endividamento. Mas qual o grande segredo para quem quer fugir dessa condição? Fábio Ferreira destacou ser imprescindível admitir e ter a consciência da situação, mapear todas as suas dívidas, evitando ampliá-las, reduzir gastos e buscar rendas adicionais. E o mais importante: sobrou um dinheirinho? Use-o para pagar dívidas.

AVALIAÇÕES - O tema agradou. Os estagiários que lotaram o auditório do edifício Nilo Coelho para assistir à palestra, saíram satisfeitos com as dicas e orientações que receberam. "Achei ótima a ideia da palestra. É importante saber gerir o que ganhamos. Até porque o salário do estágio complementa a renda familiar e ajuda nas despesas da universidade", afirmou Yramay Laura de Moraes, do Departamento de Controle Externo.

Na opinião de Djair Santos, da Diretoria de Gestão e Governança, a palestra ajudou a orientar como cuidar do dinheiro. “Eu vim para a palestra para ter um aprimoramento dessa habilidade. Porque eu sei que é um tema bastante necessário para a minha vida, pois eu preciso aprender a me organizar melhor para o futuro.

"Muito importante essa palestra. Principalmente na atual conjuntura econômica do Brasil, é imprescindível saber como gastar e aplicar o dinheiro", disse Luiza Medeiros, estagiária da Gerência de Licitações.

Confira outras fotos clicando aqui.

Gerência de Jornalismo (GEJO), 26/08/2016