O comitê Ecos de Pernambuco, uma rede de sustentabilidade criada para estimular e desenvolver ações na área de responsabilidade social e socioambiental, ganhou um reforço nesta quarta-feira (20), com a adesão, ao projeto, de mais quatro instituições, o Ministério Público Estadual, a Advocacia Geral da União em Pernambuco (AGU), a Procuradoria da República de Pernambuco (PRP) e a Procuradoria Regional da República da 5ª Região (PRR5).

O termo de adesão foi assinado nesta manhã, numa solenidade no auditório do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PE), que contou com a presença do presidente Marcos Loreto e reuniu representantes de todas as instituições parceiras do trabalho, sendo elas, o próprio TRE-PE, o Tribunal de Contas de Pernambuco, o Tribunal de Justiça, o Tribunal Regional do Trabalho, o Tribunal Regional Federal da 5ª Região e a Universidade Federal Rural de Pernambuco.

Também participaram da solenidade as servidoras Vilma Mendonça e Andréa Gouveia, que ​integram  o grupo de sustentabilidade do Tribunal de Contas, por meio do programa ECO TCE.

​"Esta adesão demonstra o aumento da preocupação e do envolvimento das Instituições Públicas com a temática socioambiental"​, afirmou Vilma Mendonça.

O presidente do TRE, desembargador Luis Carlos Figueiredo, reforçou a importância da adesão dos novos parceiros ao trabalho que vem sendo desenvolvido desde 2014. "Estamos criando uma nova cultura de conscientização, preservação e cuidado com o meio ambiente", disse ele. "E o melhor é saber que esses valores estão sendo disseminados através da interação das instituições e órgãos da administração pública", afirmou.

ECOTCE - É um programa desenvolvido pelo Tribunal de Contas de Pernambuco para tratar de assuntos e procedimentos relacionados às questões de gestão ambiental. Essas discussões ocorrem mediante o planejamento, a implantação e o acompanhamento de ações que contribuam com a preservação do meio ambiente.

As medidas propostas pelo programa compreendem a realização de ações externas e internas pelo Tribunal. As primeiras abrangem as atividades empreendidas pelo TCE no exercício do Controle Externo (orientação, fiscalização e julgamento), e que têm repercussão na gestão pública. As demais tratam das ações de gestão ambiental, implantadas na instituição.

Em 2014, foi assinado um protocolo de cooperação técnica, de caráter interinstitucional, reunindo quatro Tribunais do Estado e a Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), denominado ECOS DE PERNAMBUCO, com vistas ao estudo e implementação de programas e iniciativas que promovam a sustentabilidade ambiental e socioeconômica das instituições parceiras. As práticas previstas nesse protocolo, desenvolvidas pelo TCE, são também coordenadas pelo ECOTCE.

Confira mais imagens clicando aqui.

Gerência de Jornalismo (GEJO), 20/06/2018