Os 20 anos da fundação da Escola de Contas Públicas Barreto Guimarães foram comemorados nesta sexta-feira (24) com duas palestras sobre um novo jeito de fazer educação com uso de inovação e tecnologia digital. Os palestrantes foram os professores Luciano Meira e Auxiliadora Padilha, ambos professores da Universidade Federal de Pernambuco. A abertura do evento, que se realizou no auditório do edifício Dom Hélder Câmara, foi feita pelo presidente do TCE, Marcos Loreto e pelo diretor da Escola, conselheiro Ranilson Ramos. Ao final, para descontrair o auditório, os escritores Zelito Nunes e Eugênio Jerônimo, ambos sertanejos, apresentaram o show “Humor na feira” com casos verídicos protagonizados por tipos populares dos sertões de Pernambuco e da Paraíba.

CAPACITAÇÃO - De acordo com o presidente Marcos Loreto, a Escola de Contas é uma das mais bem sucedidas iniciativas do TCE, “senão a mais bem sucedida”, pois ao longo de sua história já capacitou milhares de gestores públicos dos três níveis de governo – municipal, estadual e federal – e recebeu prêmios de categoria nacional como o “Educare”, em 2013, pela criação do projeto “Escola de Cidadania”. Já Ranilson Ramos enfatizou que sente uma enorme satisfação por estar à frente de um órgão que compartilha com a sociedade os conhecimentos que produz no sentido de aprimorar as ferramentas de controle externo e estimular o exercício da cidadania e do controle social. 

A palestra da pós-doutora em Inovação Pedagógica Auxiliadora Padilha foi realizada com participação ativa do público por meio de aplicativos tecnológicos acessados pelo smartphone. A partir desse recurso, ela mostrou a necessidade de os alunos estarem envolvidos no processo de aprendizagem para que ele seja bem sucedido. "É necessário estimular a autonomia e o engajamento do aluno, gerando motivação, interesse e satisfação nas atividades de aprendizagem", enfatizou.

Na mesma linha da professora Auxiliadora Padilha, o professor Luciano Meira focou sua palestra na importância da substituição da escola convencional pela escola do futuro, em que os alunos, com ajuda da inovação, sejam provocados a imaginar, criar, compartilhar e discutir casos concretos relacionados com o contexto em que vivem. Frisou que é possível ao mesmo tempo fazer com que as novas tecnologias divirtam os estudantes em suas atividades pedagógicas, ampliando sua capacidade de pensar, de refletir e de ampliar seus conhecimentos, desde que o computador seja utilizado como ambiente de aprendizado e não apenas como ferramenta lúdica.

OLIMPÍADAS - Citou como exemplo de competição coletiva bem sucedida a “Olimpíadas Brasileira de Matemática das Escolas Públicas, competição cuja finalidade é incentivar alunos de ensino fundamental e médio a estudarem matemática, e que no ano de 2017 mobilizou 18 milhões e 200 mil estudantes de 99% das escolas públicas do país.

Também participaram da solenidade a procuradora geral do Ministério Público de Contas, Germana Laureano, o superintendente da Escola Legislativa de Pernambuco, Sebastião Rufino, o diretor da Escola Superior da Magistratura de Pernambuco, desembargador Jones Figueiredo, o diretor da Escola Judicial do TRT da 6ª região, desembargadora Nise Lins de Souza, o presidente da Associação Municipalista de Pernambuco, José Patriota e o diretor da Escola de Advocacia de Pernambuco, Carlos Neves. Representando a família do patrono da Escola esteve presente Sérgio Barreto Guimarães. 

- CONFIRA MAIS IMAGENS DO EVENTO - 

Gerência de Jornalismo (GEJO), 24/08/2018