O Tribunal de Contas do Estado segue com a tradição de aderir à campanha Setembro Amarelo, de conscientização sobre prevenção do suicídio, durante todo esse mês. A partir desta segunda-feira (3), a área externa da sede da instituição será toda iluminada com a cor amarela. A ideia é fortalecer a ação e alertar os servidores e a população sobre a importância de enfrentar esse problema global.

Realizada mundialmente desde 2015, vinculada ao dia 10 do mesmo mês, no qual se comemora o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio, o Setembro Amarelo tem como objetivo instruir as pessoas, através da ampla divulgação de informações, a respeito dessa realidade e suas formas de cuidado, pois, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 9 em cada 10 casos poderiam ser prevenidos. O número de ocorrências, no entanto, representa um quadro grave de saúde pública e deve ser enfrentado coletivamente.

"A minha sugestão é, se você perceber qualquer mudança de comportamento em alguém próximo, seja qual for, e que isso se perdure por algumas semanas, é importante abordar a pessoa de forma acolhedora e tranquila, mas pontuando que tem percebido mudanças", aconselha a psicóloga Lúcia Salvari, da Gerência de Desenvolvimento de Pessoas e Desempenho Funcional (GDDF). "O caminho seguinte é, sem dúvida, procurar ajuda profissional, profissionais de psicologia e da psiquiatria", completou.

No mundo, a cada 40 segundos uma pessoa comete suicídio e, a cada 3, uma pessoa atenta contra a própria vida. O Brasil é o 8º país em número absoluto de suicídios e é entre os jovens de 15 a 29 anos que ocorre a maior incidência. 

"Precisamos cada vez mais falar sobre saúde mental para que possamos diminuir o estigma nas empresas, famílias, escolas. Qualquer um de nós, independente de inteligência, classe social, gênero ou raça, pode em algum momento da vida desenvolver algum quadro que precise de ajuda, seja depressão, ansiedade, entre outros. A conscientização sobre essa questão é muito importante", alerta Lúcia Salvari.

"Falar é a melhor solução" é o slogan do Setembro Amarelo. A pessoa que precisa de ajuda deve procurar conversar sobre o assunto com pessoas próximas e buscar ajuda de profissionais. O CVV realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo por telefone, e-mail e chat 24 horas todos os dias. Mais informações no site ou pelo número 188.

Gerência de Jornalismo (GEJO), 03/09/2018