Em sua sessão do pleno de ontem (06) o Tribunal de Contas de Pernambuco aprovou um voto de pesar pelo falecimento no último sábado (2) do presidente da Fecomércio, Josias Albuquerque, e um voto de louvor pelo centenário de nascimento do médico pediatra Fernando Figueira, fundador do IMIP (Instituto Materno Infantil de Pernambuco). A conselheira Teresa Duere foi a autora do primeiro voto e o conselheiro Carlos Porto o autor do segundo.

Josias Albuquerque exercia a presidência do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac em Pernambuco, desde 1996, tendo sido responsável pela construção do Hotel do Sesc no município de Triunfo e de inúmeras escolas na capital e no interior. Ele tinha 82 anos de idade e morreu no Real Hospital Português em decorrência de falência múltipla dos órgãos.

Fernando Figueira nasceu em Portugal no dia 4 de fevereiro de 1919 e se diplomou em 1940 pela Faculdade de Medicina do Recife. Ele iniciou sua vida profissional como clínico geral em Quebrangulo, interior de Alagoas, tendo sido posteriormente professor visitante nos Estados Unidos, no México e na França. Através de concurso, assumiu a cátedra de Pediatria da UFPE em 1960 e em seguida o cargo de professor titular da Faculdade de Ciências Médicas da UPE. Foi secretário de Saúde de Pernambuco no governo de Eraldo Gueiros Leite.

Figueira faleceu no dia 1º de abril de 2003, aos 84 anos de idade, deixando como legado um dos maiores centros médicos do Brasil – IMIP. Que posteriormente passou a se chamar Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira. Além disso, foi o fundador das seguintes instituições: Fundação de Saúde Amaury de Medeiros (FUSAM), Laboratório Central de Pernambuco (LACEN), Centro Integrado de Saúde Amaury de Medeiros (CISAM), Centro de Oncologia da Faculdade de Ciências Médicas (CEON), Academia Pernambucana de Medicina, Centro de Hematologia e Hemoterapia de Pernambuco (HEMOPE), Associação Pernambucana de Médicos Generalistas, Associação Brasileira de Reprodução e Nutrição em Saúde Materno Infantil, Associação do Diabético Jovem, Associação Pernambucana de Apoio aos portadores de Fibrose Cística e a Fundação Alice Figueira de Apoio ao IMIP (FAF).

Se vivo fosse, Figueira teria completado 100 anos de idade no último dia 04. Houve sessão em sua homenagem no auditório da Amupe (Associação Municipalista de Pernambuco) e a celebração de uma missa em Ação de Graças na capela do IMIP.

Gerência de Jornalismo (GEJO), 07/02/2019