Pleno do Tribunal de Contas O plenário do TCE aprovou nesta quarta-feira (10), por proposição do conselheiro Carlos Porto, um voto de pesar pela morte do médico e escritor Rostand Carneiro Leão Paraíso, que morreu na madrugada deste dia 10, no Hospital Português do Recife, aos 89 anos de idade.

Porto destacou a vida profissional como “médico de família”, na capital pernambucana, durante várias décadas, tendo sido também presidente do British Country Club e membro da Academia Pernambucana de Letras.

Rostand era filho do professor Othon Paraíso e se formou em medicina em 1953 na extinta Faculdade de Medicina do Recife. Após a graduação, recebeu uma bolsa de estudos da Fundação Rockfeller na Universidade Tulane, em Nova Orleans, nos Estados Unidos, onde se especializou em cardiologia.

O voto de pesar foi endossado pelo presidente em exercício, Dirceu Rodolfo e pelos conselheiros Valdecir Pascoal, Teresa Duere e Ranilson Ramos e os substitutos Ruy Harten, Marcos Nóbrega e Luiz Arcoverde Filho.

Gerência de Jornalismo (GEJO), 10/07/2019