O Tribunal de Contas de Pernambuco informa que o sistema e-TCEPE estará em manutenção no próximo sábado (21), das 07h às 12h.

A aprovação, pela Alepe, do nome do advogado Carlos Neves para ocupar uma vaga no Tribunal de Contas do Estado, além de receber elogios dos deputados e de instituições como OAB e Tribunal de Justiça, também foi muito bem aceita na Casa, entre os conselheiros do TCE-PE. A capacidade técnica do advogado e sua vasta experiência na área jurídica foram algumas das qualidades ressaltadas por todos.

O presidente Marcos Loreto lembrou da responsabilidade que é substituir João Carneiro Campos, falecido no último dia 22 de junho, segundo ele, um dos mais brilhantes conselheiros que já passaram pelo Tribunal de Contas de Pernambuco. Mas, de acordo com Loreto, a indicação de Carlos Neves pelo governador Paulo Câmara, trouxe tranquilidade ao Conselho, pois o nome está à altura da substituição.

"Além do perfil técnico, agregador, semeador de amigos, características muito próprias de um bom julgador, Carlos Neves, é culto, ponderado, estudioso e com uma dimensão nacional na área do Direito, o que só tem a engrandecer esta Casa", disse o presidente.   

"Eu entendo que foi uma escolha muita equilibrada e consciente do governador", disse o vice-presidente, Dirceu Rodolfo. "Carlos Neves tem um perfil técnico, é uma pessoa com vasta experiência no mundo jurídico, tanto na Academia quanto na advocacia, notadamente na área de Direito Eleitoral, neste sentido vai dar uma completitude muito interessante para o Tribunal de Contas, dentro das suas atribuições constitucionais", afirmou.

O conselheiro Carlos Porto, presidente da Segunda Câmara do Tribunal de Contas também destacou, segundo ele, a escolha feliz feita pelo governador Paulo Câmara. "Para substituir um nome como o de João Campos, teria que ser alguém no mesmo nível, e o advogado Carlos Neves tem demonstrado durante toda sua vida profissional um comportamento ético como advogado e que só vem engrandecer o TCE", disse ele.

Carlos Neves visitará o TCE nesta sexta-feira (12)"O governador Paulo Câmara teve a preocupação de aproximar bem o perfil do novo conselheiro ao estilo do nosso querido João Campos e nos sentimos muito tranquilos em receber aqui no Tribunal um jurista tão preparado quanto Carlos Neves, que só vai acrescentar ao nosso Conselho", afirmou o conselheiro Ranilson Ramos, diretor da Escola de Contas do TCE.

O advogado recebeu elogios também da conselheira Teresa Duere, que ocupa a Ouvidoria do TCE. "Carlos Neves é uma pessoa acima de qualquer comentário que se possa fazer na área de advocacia. Transitou em todas as áreas e sempre trabalhou com muita lealdade ao Direito. É um rapaz novo, inteligente, brilhante, já tem inclusive trânsito nacional e que trabalha muito bem as divergências. Acho que o Tribunal só vem a se enriquecer com a presença dele", afirmou.

O conselheiro Valdecir Pascoal, que preside a Primeira Câmara do TCE, disse que Carlos Neves preenche todos os requisitos constitucionais para o cargo de conselheiro do Tribunal. "Tem um vasto currículo acadêmico, notórios conhecimentos, advogado de renome, respeitado em Pernambuco e no Brasil, uma pessoa idônea, com reputação ilibada, ficha limpa, e de fato foi uma feliz escolha por parte do governador do Estado e Poder Legislativo. Certamente sai ganhando o TCE, Pernambuco e o controle externo do nosso estado", disse Pascoal.

A procuradora geral do Ministério Público de Contas, Germana Laureano, também elogiou a escolha do advogado Carlos Neves. "Ele tem um perfil técnico muito parecido com o do conselheiro João Carneiro Campos. Igual não poderia ser, porque as pessoas não são iguais, cada uma tem suas características, mas tenho certeza que ele vem somar ao colegiado".

Gerência de Jornalismo (GEJO), 12/07/2019