Suporte técnico a sistemas - segunda a sexta - 0800 281 7717 e 081 98225-2906 das 8h às 14h, 081 98494-0031 das 12h ás 18h ou atendimento@tce.pe.gov.br das 8h às 18h.

Ouvidoria - 0800 081 1027- segunda a sexta, das 7h às 13h ou ouvidoria@tce.pe.gov.br

 O atendimento no setor de protocolo do TCE será feito por meio digital na opção "Consultar/Protocolar documentos". Dúvidas pelo telefone 0800 281 7717 ou pelo email atendimento@tce.pe.gov.br

Em razão do agravamento da Covid-19 no Estado, as atividades presenciais do TCE estarão suspensas até 30 de abril. Os trabalhos serão feitos exclusivamente de forma remota.

Em sessão do Colégio de Procuradores do Ministério Público de Contas, realizada nesta sexta-feira (26) e presidida pela procuradora-geral, Germana Laureano, a procuradora-geral adjunta, Eliana Maria Lapenda de Moraes Guerra, foi eleita a primeira corregedora geral do MPCO.

A criação da Corregedoria do Ministério Público de Contas, que é o órgão orientador e fiscalizador das atividades funcionais e da conduta de seus membros, foi aprovada pela Lei de Nº 17.193/21, promulgada no último dia 26, no Diário Oficial do Estado.

Durante a reunião, Eliana recordou momentos de sua atuação em defesa do Ministério Público de Contas e destacou a sua trajetória. ''A luta foi muito dura e árdua para chegarmos até este momento. Enfrentamos muitas resistências, mas vencemos e hoje somos um grupo unido da defesa do Ministério Público'', disse.

A nova corregedora é decana na carreira do Ministério Público de Contas no Estado. Ingressou no órgão em 1977, atuando junto ao Tribunal de Contas de Pernambuco. Em 1992 assumiu a Procuradoria Geral da instituição pela primeira vez, se tornando a primeira mulher a chefiar o MPCO. Ocupou várias outras vezes o cargo máximo do órgão, sendo eleita procuradora-geral pela última vez para o biênio 2011/2012. Também foi responsável pelo primeiro concurso de procuradores da história do MPCO, em 1993.

Em dezembro, Eliana Guerra recebeu uma homenagem pública da Associação Nacional do Ministério Público de Contas (AMPCON) pelos seus 43 anos de carreira na instituição. 

O mandato de corregedor é de dois anos, vedada a recondução, entretanto, a lei definiu que o primeiro Corregedor do Ministério Público de Contas, empossado após a sua publicação, terá mandato até a posse do novo Corregedor do Ministério Público de Contas eleito em janeiro de 2022.

Gerência de Jornalismo (GEJO), 29/03/2021