O TCE-PE, por meio da Escola de Contas Públicas, vai oferecer, nos dias 6 e 7 de dezembro, uma edição extra da oficina "Gestão da Preservação do Patrimônio Cultural: um olhar do controle externo", voltada para gestores municipais de Pernambuco. O objetivo é disponibilizar mais uma oportunidade para os representantes que não participaram das edições realizadas no decorrer do ano passado.

O curso aborda a preservação do patrimônio cultural e aspectos relacionados a obras de restauro, apresentando procedimentos e cuidados a serem adotados no processo de definição e execução da política de gestão da preservação do patrimônio histórico-cultural. Na ocasião, serão distribuídos exemplares do livro de caráter pedagógico "Auditoria Cultural – Intervenções em Bens Culturais Afetados por Proteção Legal", lançado pelo TCE em 2015.

O Tribunal está convidando, este ano, uma relação específica de municípios cujos representantes não puderam comparecer nas edições de 2017. São eles: Bom Jardim, Buenos Aires, Limoeiro, Macaparana, Salgadinho, Timbaúba, Vicência, Belo Jardim, Gravatá, São Bento do Una, Itamaracá, Itapissuma, Paulista, Tracunhaém, Água Preta, Catende, Palmares, Quipapá, Cabo, Camaragibe, Glória do Goitá, Moreno, Pombos, São Lourenço, Vitória de Santo Antão, Taquaritinga do Norte e Abreu e Lima.

O público-alvo do encontro corresponde a gestores das secretarias municipais que interajam com a temática do patrimônio cultural, como os das pastas de Cultura, Turismo, Obras, Infraestrutura e Educação. Representantes dos conselhos de políticas culturais desses municípios também são convidados a participar.

No exercício de 2017, foram realizadas oito oficinas, de forma itinerante, e todos os municípios do Estado foram convidados. Os encontros contaram com cerca de 400 representantes.

As oficinas acontecem na sede da Escola de Contas, em Recife, das 9h às 17h40. As inscrições para a edição extra podem ser realizadas clicando aqui.

Gerência de Jornalismo (GEJO), 27/11/2018