Suporte técnico a sistemas - segunda a sexta - 0800 281 7717 ou atendimento@tce.pe.gov.brdas 8h às 17h.

Ouvidoria - 0800 081 1027- segunda a sexta, das 7h às 13h ou ouvidoria@tce.pe.gov.br

 

O atendimento no setor de protocolo do TCE deverá ser feito por meio digital na opção "Consultar/Protocolar documentos"Dúvidas pelo telefone 0800 281 7717 ou pelo email atendimento@tce.pe.gov.br.

escola aniversario 2020

 Foto: Marília Auto

O Pleno do TCE homenageou a Escola de Contas Professor Barreto Guimarães (ECPBG) pelo seu aniversário de 22 anos nesta quarta-feira (26).

O presidente, conselheiro Dirceu Rodolfo de Melo Júnior, o diretor da Escola, conselheiro Valdecir Pascoal, os demais membros do Colegiado, Conselheira Teresa Duere, Ranilson Ramos, Marcos Loreto e Carlos Neves, e a procuradora geral do Ministério Público de Contas, Germana Laureano, parabenizaram os envolvidos na construção do caminho de sucesso da unidade de ensino e capacitação.

Criada em 1998, a partir da Lei nº 11.566, de 26 de agosto de 1998, a Escola de Contas do TCE-PE deu sequência às iniciativas anteriores na área da educação, principiada pela instalação do Centro de Treinamento de Servidores, em 1972, fruto da visão precursora do saudoso conselheiro Jarbas Maranhão. O nome, Professor Barreto Guimarães, foi dado em homenagem a um ilustre conselheiro da Casa, conhecido professor de matemática pernambucano. 

O presidente Dirceu Rodolfo, iniciou as saudações comentando o lançamento do Projeto Político Pedagógico da Escola de Contas, que considerou, desde já, um /dos marcos da gestão do conselheiro Valdecir Pascoal. 

“A Escola de Contas, que antes era um alter ego do Tribunal, alinhou as suas metas e ações ao próprio planejamento do TCE, como se fôssemos uma coisa só. E, na verdade, somos. É como se, na institucionalidade, pudéssemos derrubar um dos princípios da física e, sim, ocupar o mesmo lugar no espaço: Tribunal, Escola de Contas, Corregedoria, Ouvidoria, corpo técnico e todas as demais áreas”, afirmou o presidente.

"A Escola está se projetando para o futuro, com a urgência de interagir com a sociedade frente à necessidade de transformar o seu entorno, sempre no sentido de ciência, da educação. Entramos num ano em que se prepara para lançar, junto com o TCE, o seu portal de conhecimento e aprendizado, um repositório maravilhoso, que se pretende exauriente nas temáticas debatidas no Tribunal. Meus parabéns a todos os servidores e colaboradores da Escola", completou o conselheiro Dirceu Rodolfo.

O conselheiro Valdecir Pascoal, diretor da ECPBG, evocou a história da escola, que originalmente se voltava apenas à capacitação dos seus servidores. “Na sua evolução, o campo de atuação foi ampliado, com a inclusão dos gestores públicos, em 2004, e de membros e entidades da sociedade, institucionalizado em 2009. Esse é um verdadeiro marco na nossa trajetória. A partir de então, a Escola passou a atuar com foco em três pilares: capacitação dos servidores internos e dos órgãos jurisdicionados e estímulo ao Controle Social”, disse Valdecir Pascoal. 

"Nesse contexto tão desafiador que nos impõe a pandemia, chego à Escola de Contas 12 anos depois da minha primeira gestão no órgão. Nem eu, nem a Escola e nem o momento são os mesmos. Além do lançamento do Projeto Político-Pedagógico da Escola (disponível em: https://bit.ly/3hzJBPu), que fazemos neste momento, diversas outras ações acham-se em andamento. Por conta das restrições do isolamento social, desenvolvemos uma rotina de programas de debates em formato de lives, o ‘Escola de Contas ao vivo’. Já tratamos de vários temas, especialmente aqueles afetados mais diretamente pela crise sanitária que vivemos, como educação, saúde, economia, responsabilidade fiscal. Fomos também os operacionalizadores da histórica audiência pública, conduzida pelo presidente Dirceu, sobre a questão da volta das aulas presenciais, que atingiu a marca de 27 mil visualizações no nosso canal no YouTube (TV ESCOLA TCE-PE: https://bit.ly/2QvONYA). Foram quase 10 horas ouvindo a sociedade. Além disso, continuamos as capacitações com educação a distância, focando em novas aprendizagens”, disse o diretor da Escola.

“A Escola é uma construção coletiva. Queria, portanto,  agradecer a todos os presidentes, diretores, coordenadores, servidores, colaboradores, parceiros que construíram e constroem a nossa Escola de Contas. Ao percorrer a história da Escola e pensar nos desafios do presente e do futuro, eu fico com a resposta do poeta Gonzaguinha e, em particular, dos versos da sua canção: ‘Começaria tudo outra vez, com a alegria de poder olhar pra trás, acreditar no presente e ter fé no que virá”, finalizou o conselheiro Pascoal. 

Diretor da ECPBG na gestão anterior, o conselheiro Ranilson Ramos destacou a paixão que sempre sentiu pela unidade de ensino. “A Escola de Contas tem a missão de compartilhar, orientar, ajudar a sociedade e ela vem num crescimento enorme. E, em breve, por conta do seu Projeto Político-Pedagógico, poderá assinar seus cursos de pós-graduação, ao invés de realizá-los apenas em parceria com outras instituições”, comemorou. “Ano passado nós fizemos a primeira Semana de Inovação, que tinha como meta trazer especialistas e cientistas. Foram resultados enormes. Hoje, vejo que essa Escola é fundamental para o ensino da gestão pública de Pernambuco e do Brasil”, afirmou.

“Gostaria de parabenizar a Escola porque quem passa por ela se apaixona. A Escola é um grande tesouro neste Tribunal. Todos nós estamos hoje extremamente felizes. Quem passou por ela fez uma promessa. Agora, só falta o conselheiro Carlos Neves que, em breve, vai fazer também. É um casamento sem direito a divórcio”, brincou a conselheira Teresa Duere.

O conselheiro Marcos Loreto, que já atuou como coordenador da ECPBG e, como presidente do TCE na gestão anterior, teve a oportunidade de visitar várias instituições no país, louvou o prestígio da nossa unidade de ensino: “Dá uma enorme satisfação atuar na Escola de Contas, pois a gente vê o resultado de imediato, aquele que levamos direto para o gestor e para a população, o conhecimento, a educação. É uma semente que a gente consegue plantar pra cada cidadão nesse Estado. Nossa Escola é uma das mais estruturadas e que tem mostrado mais resultados em todo o país. Nós devemos ter muito orgulho dela”, celebrou Marcos Loreto.

escola initerno

 “Antes mesmo de chegar no Tribunal, no ano passado, já tinha uma admiração muito grande por essa história”, iniciou o conselheiro Carlos Neves na sua fala. “Na minha carreira anterior, na advocacia, eu atuei no sistema de escola e sempre admirei muito a ECPBG, fazendo parcerias e convênios. Há uma frase de Paulo Freire que eu sempre gosto de lembrar: ‘Ensinar não é transferir conhecimento, mas criar as possibilidades para a sua própria produção ou a sua construção’. É esse papel que a Escola tem, por exemplo, com o TCEndo Cidadania. Ao fim e ao cabo, a grande finalidade é o cidadão. Eu fico muito encantado quando vejo a escola chegar na sua maturidade e ter tanto a fazer ainda. Depois de tanto tempo de história, projetar tanta inovação”, elogiou o conselheiro. 

Por fim, a procuradora geral do MPCO, Germana Laureano, pontuou que a Escola é um patrimônio não só do Tribunal, mas de Pernambuco, quiçá de todo o país. “Quero parabenizar a todos que participaram e participam desse trabalho. Aqueles que assumem a linha de frente e aqueles que estão na retaguarda. Eu já tive a felicidade de assumir os dois papéis. Fui convidada para ministrar aulas e também já fui aluna”, falou.

“Além disso, o TCEndo Cidadania é uma das coisas mais bonitas que eu já tive a oportunidade de ver”, continuou a procuradora. “É lindo ver a formação do cidadão e o brotar da esperança no olhar das pessoas, as incursões pelas escolas públicas de Pernambuco. Tanto o presidente Dirceu Rodolfo, como o diretor Valdecir Pascoal se reinventaram nesse contexto de pandemia, assumindo a gestão do TCE e da Escola, respectivamente, tendo que mudar o planejamento inicial, de forma digna e criativa. Estão de parabéns pela forma que conduziram tudo isso”, encerrou a procuradora geral.

PRÊMIOS - A Escola de Contas Públicas Barreto Guimarães se orgulha de uma trajetória de grande sucesso, reconhecida pelos diversas premiações com que esse esforço e competência foram distinguidos. Em 2003, ganhou o Prêmio Gestão Pública e Cidadania; em 2006/2007, o Prêmio Educare; em 2008, o Prêmio Ser Humano Paulo Freire. Em 2010, o programa TCEndo Cidadania foi selecionado para representar o Brasil na Espanha. Em 2012, foi a vez do Prêmio Construindo a Nação.

 

 Clique aqui pra assistir ao vídeo da homenagem à Escola

 

 

Gerência de Jornalismo, 27/08/2020.