O TCE enviou representantes ao IV Congresso Brasileiro de Resíduos Sólidos e ao VI Encontro Pernambucano de Resíduos Sólidos (EPERSOL) promovidos simultaneamente pelo Grupo de Gestão Ambiental de Pernambuco (Gampe) entre os dias 20 e 22 de setembro, no campus da Universidade Federal Rural de Pernambuco.

Um estande foi montado para expor as principais ações do Programa “EcoTCE” e do projeto de Gestão de Resíduos Sólidos do Tribunal. O EcoTCE tem como base a Agenda Ambiental na Administração Pública - A3P -  do Ministério do Meio ambiente, que visa estimular os órgãos públicos a implementarem práticas de sustentabilidade. O Programa contempla os seguintes eixos: licitações sustentáveis, gestão de resíduos, economia de recursos naturais, campanhas de sensibilização e qualidade de vida.

Já o Projeto de Gestão de Resíduos Sólidos no TCE está sendo executado em parceria com o Gampe. O Projeto tem como metas a elaboração de diagnóstico, a implantação do Plano de Gestão, a determinação de indicadores e o monitoramento.

PROGRAMA - As atividades desenvolvidas durante o EPERSOL incluíram palestras, minicursos, mesas redondas e institucionais, além de lançamentos de livros e artigos científicos. De acordo com estimativas de seus organizadores, o evento reuniu um público superior a 300 pessoas de Pernambuco e de Estados como Roraima, Rondônia, São Paulo e Bahia, além do Distrito Federal.

“O Epersol cresceu em termos de participantes e de atividades programadas, o que aumenta a responsabilidade da participação do TCE. Além da apresentação das ações de sustentabilidade desenvolvidas, é uma boa oportunidade para a troca de experiências com outras instituições, inclusive as públicas”, declarou Vilma Mendonça, da Coordenadoria de Administração Geral (CAD).

De acordo com Andrea Gouveia (CAD), o estande do TCE foi procurado por pessoas ligadas à gestão pública, interessadas em conhecer a estrutura e a política de sustentabilidade do Tribunal.

COMENTÁRIOS – “O Tribunal de Contas de Pernambuco é nosso parceiro há algum tempo, sempre trazendo ‘cases’ de projetos e propostas implementadas no âmbito da gestão pública. Contar com a participação de instituições do porte do TCE serve de exemplo à sociedade de como seguir o caminho da sustentabilidade, que é a máxima no mundo de hoje”, disse Daniel Mello, presidente do EPERSOL 2017.

Ao fazer um balanço do evento, a professora da UFRPE e coordenadora do Gampe, Soraya Giovanetti El-Deir, observou o seu crescimento em termos de participação, de poder científico e em relação à presença de pessoas de outros estados. Ao falar da participação do TCE-PE, ela destacou a condição de vanguarda do Tribunal. “Nem todos os tribunais do país estão alinhados com a Política Nacional de Resíduos Sólidos, que exige um plano de gestão integrada”, comentou ressaltando que o trabalho do órgão na área de sustentabilidade representa um marco para Pernambuco e para o Brasil.

Raísa Prota Lins Bezerra, especialista em gerenciamento de resíduos sólidos da construção civil e responsável pela implementação da política de gerenciamento de resíduos sólidos no Consórcio Novo Recife, afirmou que a política de gerenciamento de resíduos sólidos varia de acordo com a realidade de cada instituição envolvida. “Cada projeto é individual, cada empresa tem a sua própria realidade. Se existe um modelo de sucesso, ele servirá como referência”, disse ela.

Gerência de Jornalismo (GEJO), 25/09/2017